Um avião de combate a incêndios caiu na Barragem de Beliche, em Tavira, durante uma manobra.

Trata-se de um avião FireBoss, que estava estacionado na Base Aérea de Beja e se dirigia para o combate a um incêndio rural, na freguesia de Cachopo, em Tavira.

Em comunicado, a Proteção Civil informa que o piloto saiu ileso.

O alerta foi dado às 18:40, tendo sido acionados os meios de socorro, que de imediato reconheceram o local por forma a identificar a localização do acidente. O piloto saiu ileso, havendo a registar apenas danos materiais", refere um comunicado da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Segundo a ANEPC, a aeronave, um avião anfíbio médio FireBoss, encontrava-se estacionada na Base Aérea n.º 11, no distrito de Beja, e dirigia-se para o combate a um incêndio rural na freguesia de Cachopo, concelho de Tavira, no distrito de Faro.

Antes da divulgação deste comunicado, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro tinha dito à Lusa que a aeronave ficou imobilizada na margem da barragem do Beliche devido a uma "avaria" no momento em que recolhia água.

As causas do acidente serão apuradas pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários, entidade com competência em matéria de investigação de acidentes com aeronaves", acrescenta o comunicado da ANEPC.

O incêndio que lavra na serra de Cachopo, em Tavira, desde as 17:30 de quinta-feira, mobilizava às 1:00 de sexta-feira um total de 95 operacionais, 34 veículos. O fogo não está a ameaçar casas, já que "não há indicação de habitações na zona", indicou o CDOS.

No entanto, segundo a mesma fonte, o incêndio "arrancou logo com grande intensidade" e o combate está a ser dificultado pelos acessos à zona de mato e pinhal onde lavram as chamas e pela intensidade do vento.

Este incêndio chegou a mobilizar seis meios aéreos durante a tarde de quinta-feira.