Um bebé de apenas um mês foi na sexta-feira salvo de um incêndio em São Domingos de Rana, Cascais, por uma dupla de agentes da PSP que patrulhava a área. Do fogo resultou a morte de uma mulher de 62 anos.

As chamas terão começado no primeiro andar, no quarto da única vítima mortal, uma mulher que estava a dormir e não resistiu aos graves ferimentos das chamas e ao fumo intenso.

O incêndio pôs em risco várias vidas, entre elas a de Miguel e a de Emanueli, a irmã de quatro anos, que estavam naquela altura a dormir no andar de cima.

Foram ambos salvos por uma patrulha de dois agentes da PSP, que arriscaram a vida para os resgatar do local.

Depois do alerta dado às 9:15 da manhã de sexta-feira, Tiago Almeida e Bruno Monteiro, que patrulhavam a zona, deslocaram-se ao local do incêndio, entraram no edifício, desligaram o gás e a eletricidade e arriscaram a vida para salvar os moradores.

Na habitação que estava a arder o fogo era intenso e não permitiu a entrada dos policias.

Ainda assim, e mesmo com as altas temperaturas e o fumo intenso no prédio, os agentes subiram ao segundo andar para salvar outras famílias.

Foi aí que encontraram Kelly e os filhos, que estavam a dormir sem se aperceberem do que se estava a passar. Nessa altura, os agentes conseguiram resgatar e salvar as crianças e a mãe das chamas.

Foi difícil, já havia um foco de incêndio bastante ativo, muito fumo e muito calor. Fomos logo tentar eliminar o foco de incêndio, mas já não foi possível. Passámos então ao segundo andar. Havia gritos, havia vítimas e a gente tentou salvar o máximo de vítimas possível. Neste caso foram três e foi muito bom”, explicou o agente Tiago Almeida, que falava com o bebé Miguel ao colo.