Uma mulher de 47 anos, suspeita de ter ateado na quinta-feira um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra, foi detida, anunciou esta segunda-feira a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a Diretoria do Centro da PJ informa que “a suspeita, com recurso a isqueiro, ateou o incêndio ao edredão da cama do quarto do seu companheiro, que ali é inquilino há cerca de 20 anos, tendo destruído o segundo andar da habitação”.

A PJ refere que “a atuação da suspeita, além de ter colocado em perigo a sua vida, colocou também em perigo o prédio onde o apartamento se situava, assim como os demais edifícios existentes nas proximidades, fazendo perigar a vida e integridade física de pessoas e de outros bens”.

Segundo a PJ, o incêndio só não atingiu proporções e consequências mais gravosas devido à rápida intervenção da PSP, que “retirou a detida no momento em que lavravam as chamas, bem como à ação dos bombeiros”.

Presente a primeiro interrogatório judicial, foi determinada à arguida a medida de coação de apresentações diárias em posto policial.

A PJ acrescenta que a detenção da mulher, tradutora de profissão, mas atualmente desempregada, foi feita na sexta-feira com a colaboração da PSP.

Fonte da PJ afirmou à agência Lusa que houve um desentendimento entre a suspeita e o companheiro, à hora do incêndio ausente da habitação, o que terá provocado alguma desestabilização emocional que desencadeou o crime.

/ Publicada por MM