Cerca de 300 bombeiros combatem o fogo que deflagrou em Moledo no domingo à tarde, com várias frentes activas, está a ser combatido com o apoio de 85 veículos.



Este incêndio reacendeu às 05:54 da manhã, depois de ter sido dado como dominado no domingo à noite. Esta tarde foi activado o Plano Municipal de Emergência de Castro Daire.

O hospital de campanha accionado durante a tarde, para dar resposta a possíveis situações provocadas pelo incêndio que tem lavrado no concelho de Castro Daire, já foi desmobilizado e não chegou a ser utilizado, informou fonte dos bombeiros.

O comandante operacional distrital, César Fonseca, explicou à Lusa que já foi dada ordem para que o posto médico avançado fosse desmobilizado.

«Recebemos o alerta para uma situação de crianças intoxicadas e accionou-se o hospital de campanha. No entanto, as crianças intoxicadas nunca apareceram», esclareceu.

César Fonseca referiu que o posto médico avançado foi accionado por precaução, já que durante o dia várias povoações foram atingidas pelas chamas e muita gente inalou fumo.

«Todos os meios necessários para o hospital de campanha estiveram no terreno, junto às termas de Carvalhais, mas a parte física [tenda] não chegou a ser montada», confirmou o comandante, quando confrontado com o que a Lusa observou no local.

Segundo a fonte, ao todo estiveram mobilizadas quatro ambulâncias e uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER).

O comandante operacional do distrito de Viseu revelou ainda que um bombeiro foi assistido no centro de saúde de Castro Daire, por inalação de fumo.

O fogo obrigou ao corte da A24 entre Moselos e Mamouros/Castro Daire.
Redação / SM