Cinco bombeiros ficaram com ferimentos ligeiros durante o combate ao incêndio que deflagrou esta quinta-feira à tarde em Vila Verde da Raia, disse o presidente da Câmara de Chaves.

De acordo com Nuno Vaz, um bombeiro apresenta queimaduras de segundo e terceiro graus, outro sofreu uma queda e três tiveram inalação de fumos.

Depois de terem sido assistidos, os cinco bombeiros já se encontram em casa.

O incêndio, que deflagrou pelas 13:30, já queimou “centenas de hectares” de pinhal, mato, culturas agrícolas, alguns armazéns agrícolas e instalações de animais, disse o presidente da Câmara de Chaves.

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, disse à agência Lusa que está “controlado cerca de 80%” do incêndio. O autarca referiu que o fogo ainda lavra com “três frente ativas” e que no terreno estão já a operar quatro máquinas de rasto

Pelas 23:30 estavam mobilizados para o combate às chamas cerca de 319 operacionais e 101 viaturas.

“Esperamos que durante a noite o incêndio possa ficar circunscrito e possa ser debelado”, salientou Nuno Vaz.

O incêndio teve, segundo o presidente, “quatro ignições com algum afastamento entre elas” e apesar de ter sido combatido com "bastante intensidade no início não foi possível contê-lo", tendo progredido em direção às localidades de Vila Frade, Santo António de Monforte, Mairos, Travancas, Argemil da Raia e Paradela de Monforte.

O fogo esteve “paredes meias com muitas habitações” e, ainda sem poder precisar a área afetada, o autarca estima que tenham ardido “centenas de hectares” sobretudo de mato e pinhal.

/ AM - notícia atualizada às 23:56