Um incêndio no concelho de Odemira está a ser combatido por 229 operacionais, com o apoio de 62 veículos e de 12 meios aéreos, segundo a página da Proteção Civil.

O fogo deflagrou numa zona de mato, às 13:14, na localidade de João Martins, freguesia de Sabóia, em Odemira.

O presidente da Câmara de Odemira afirmou à Rádio Observador que não há casas em perigo. "Vamos estar atentos, porque as próximas horas vão ser decisivas”, disse José Alberto Guerreiro.

Contactada pela agência Lusa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) revelou que o fogo está a consumir “uma zona de mato e de povoamento florestal”, incluindo “sobreiros, eucaliptos e pinheiros”.

O incêndio “tem duas frentes ativas”, estando os bombeiros “a combater as chamas e também a fazer proteção a habitações dispersas”.

“Há habitações dispersas que se encontram na frente de fogo e os bombeiros estão também a protegê-las. Até ao momento, não temos conhecimento de qualquer habitação atingida”, garantiu à Lusa a fonte da ANEPC.

A operação de combate envolve meios dos bombeiros e da Força Especial de Proteção Civil, assim como a AFOCELCA, GNR e Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Mais de 80 concelhos dos distritos de Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Guarda, Coimbra, Leiria, Viseu, Vila Real e Bragança apresentam esta quarta-feira um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O risco de incêndio vai manter-se elevado em algumas regiões do continente pelo menos até domingo.

/ CP - notícia atualizada às 16:29