O vento incerto está a dificultar as operações de combate ao incêndio que lavra no concelho de Fornos de Algodres, disse à agência Lusa o coordenador do Serviço Municipal de Proteção Civil.

«As viragens constantes do vento dificultam a ação dos bombeiros», declarou José Lopes, segundo o qual, pelas 22:30, os meios no terreno procuravam «salvaguardar povoações» que se encontravam na linha de direção das chamas.

O responsável pelo Serviço Municipal de Proteção Civil da autarquia de Fornos de Algodres adiantou que «o incêndio tem três frentes ativas, que seguem em direção às localidades de Maceira, Muxagata e ao lugar da Mata, e alguns reacendimentos na zona de Vila Chã, onde existe uma zona de mato denso».

Referiu ainda que os responsáveis pelas operações de combate estão a «avaliar estratégias» para debelar as chamas e evitar que atinjam habitações.

«Estamos a recolocar meios num curto espaço de tempo, porque as prioridades vão mudando», disse.

José Lopes disse esperar que a noite traga «alguma acalmia» ao incêndio, que começou às 15:06 desta quinta-feira, numa zona de mato, nas proximidades da localidade de Maceira.

As chamas estão a ser combatidas por 141 operacionais, incluindo bombeiros, auxiliados por 45 veículos, segundo informação disponibilizada pela Autoridade Nacional de Proteção Civil na sua página na internet.