Um homem de 51 anos foi detido em Mirandela por alegadamente ter originado o incêndio que lavrou na quinta-feira às portas desta cidade, no distrito de Bragança, informou esta sexta-feira a PSP.

De acordo com informação avançada à Lusa pelo Comando Distrital da PSP, na investigação à ocorrência a polícia averiguou que “aparentemente” a origem do incêndio estaria associada ao homem, que se encontrava a realizar trabalhos agrícolas num terreno nas imediações da cidade.

Os trabalhos agrícolas e o uso de maquinaria, assim como a permanência em espaços florestais estão proibidos, pelo menos até às 23:59 desta sexta-feira, devido ao país estar em Situação de Alerta face ao calor e ao risco muito elevado de incêndio.

Segundo o Comando Distrital de Bragança da PSP, o detido em Mirandela estaria “a usar um trator com uma alfaia agrícola que no decurso dos trabalhos terá incendiado o restolho que existia na zona”.

O homem ainda terá tentado apagar o fogo com o extintor que trazia no trator, mas as chamas propagaram-se, mobilizando quase 80 operacionais desde o final da manhã de quinta-feira.

Durante a tarde, o fumo do incêndio obrigou ao corte da Autoestrada 4 e da Estrada Nacional 15 durante duas horas. As chamas foram dominadas ao final da tarde e o fogo entrou em fase de conclusão às 23:28, segundo a Proteção Civil.

O detido irá ser presente a um juiz para aplicação de medidas de coação.

Este incêndio de Mirandela é o terceiro deste verão no distrito de Bragança com a origem atribuída a negligência relacionada com trabalhos agrícolas ou outros, segundo as autoridades.

Em 28 de julho, dois homens foram identificados como suspeitos de terem originado um incêndio florestal, no dia anterior, na zona de Vila Flor, quando estavam a trabalhar com uma máquina de corte de metal.

Uns dias antes, em 20 de julho, um homem de 64 anos foi detido no concelho de Vinhais, distrito de Bragança, por alegadamente ter provocado um incêndio, na zona de Rebordelo, durante a realização de trabalhos agrícolas.

/ AG