Um incêndio florestal que deflagrou este sábado em Tomar e que já alastrou para outros dois concelhos, Abrantes e Constância, mobilizava às 00:16 deste domingo 575 operacionais, apoiados por 165 veículos. O fogo chegou a mobilizar durante a tarde de sábado 11 meios aéreos.

O incêndio deflagrou, pelas 16:10, na localidade de Contraste, na freguesia de São Pedro de Tomar.

As chamas passaram o rio Zêzere, junto à Barragem de Castelo de Bode, e atingiram outros dois concelhos, Abrantes e Constância, como explicou comandante de serviço do CDOS de Santarém, David Lobato, em declarações à TVI24.

O responsável confirmou que um bombeiro ficou com ferimentos ligeiros e teve de ser transportado para o Hospital de Abrantes por precaução.

Um bombeiro sofreu pequenas queimaduras e foi transportado ao hospital de Abrantes por precaução", disse o comandante.

O incêndio lavra com "alguma intensidade devido ao vento que se faz sentir naquela zona", explicou o comandante.

O responsável confirmou ainda que um avião de combate a incêndios fez uma amaragem na Barragem de Castelo de Bode devido a uma "avaria mecânica".

Entretanto, um comunicado da Porteção Civil confirmou que a amaragem apenas provocou danos materiais, tendo a tripulação saído ilesa.

O alerta foi dado às 17:43. A tripulação saiu ilesa, havendo a registar apenas pequenos danos materiais."

Ainda segundo a Proteção Civil, “o avião anfíbio pesado (Canadair CL215), de indicativo operacional Alfa 2, do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais” amarou na Barragem de Castelo de Bode, após abortar a descolagem na sequência de uma operação de ‘scooping’ (recolha de água).

No último mês já se registaram outros dois incidentes com aeronaves durante operações de recolha de água: em 3 de julho na barragem de Castelo de Bode, distrito de Castelo Branco, e em 25 de julho na barragem do Beliche, no Algarve.

/ SS - atualizada às 22:54