As autoridades marítimas auxiliaram, ao largo de Sagres, um navio de bandeira dinamarquesa com 370 metros de comprimento, que ficou à deriva devido a um incêndio na casa de máquinas, controlado a bordo sem haver feridos.

Segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN), o alerta foi recebido durante a madrugada através do Centro de Coordenação Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa, depois de o incêndio ter deixado a embarcação sem propulsão.

O navio está “fundeado a cerca de duas milhas náuticas (aproximadamente 3,7km) de Sagres”, concelho de Vila do Bispo, distrito de Faro, precisou a AMN em comunicado.

Do incêndio não houve feridos a registar, tendo sido afetada apenas a zona onde o incêndio deflagrou”, esclareceu a AMN, precisando que as autoridades marítimas enviaram “uma embarcação do Comando local da Polícia Marítima de Lagos e o navio ‘NRP Cassiopeia’, da Marinha Portuguesa, para acompanhar a situação”.

A AMN adiantou que, desde que a situação foi dada por controlada e “até ao final da manhã, decorreram trabalhos para fundear o navio, o que aconteceu cerca das 12:30”.

Os meios da Autoridade Marítima Nacional e da Marinha continuam “a acompanhar a situação no local” e “o armador do navio já foi contactado, estando neste momento em curso trabalhos para reparar a avaria a bordo” do porta-contentores dinamarquês, acrescentou.

A AMN adiantou que “também foram ativados para o local rebocadores”, que “se prevê que cheguem ao local ao final do dia de hoje”.

A capitania do porto de Lagos está a coordenar os trabalhos, em articulação com o MRCC, e já foi “ativada” e colocada de “prontidão” a “equipa de combate à poluição do mar sediada no Departamento Marítimo do Sul, pertencente à AMN.

/ CE