A GNR deteve um homem de 28 anos, suspeito de ter originado um incêndio florestal no concelho de Mêda, no distrito da Guarda, quando procedia ao corte de eucaliptos com utilização de maquinaria pesada.

Segundo o Comando Territorial da GNR da Guarda, o homem foi detido através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Pinhel.

Na sequência de um alerta a dar conta de um incêndio florestal, os elementos do NPA deslocaram-se de imediato para o local, onde constataram que o incêndio teve origem na realização do corte de eucaliptos com utilização de maquinaria pesada, que se descontrolou, consumindo cerca de 5.000 m2 (metros quadrados) de vegetação”, refere a fonte em comunicado enviado à agência Lusa.

O detido foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Foz Côa.

A GNR lembra que as queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal e que em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia, sendo que, para evitar acidentes, devem ser seguidas as regras de segurança, estar sempre acompanhado e levar o telemóvel.

A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses”, é também referido na nota.

/ HCL