O incêndio que deflagrou ao início da tarde de quinta-feira, na freguesia de Válega, concelho de Ovar, distrito de Aveiro, e que obrigou à retirada de moradores das suas casas, está dominado, informou esta sexta-feira a Proteção Civil.

O incêndio foi dominado cerca das 00:10, mas os operacionais vão continuar no terreno para operações de rescaldo e consolidação. Não há registo de feridos”, explicou o comandante Carlos Pereira, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) à agência Lusa.

Na tarde de quinta-feira, o incêndio florestal na freguesia de Válega obrigou à retirada de cerca de 20 famílias de Bustelo, por precaução, a pedido da GNR.

Segundo a página na internet da ANEPC, às 00:50, no incêndio, que começou às 12:49, estavam 285 operacionais apoiados por 105 viaturas.

O incêndio em Ovar chegou a mobilizar mais de 300 operacionais, apoiados por mais de 100 viaturas.

O presidente da Junta de Freguesia de Válega, no concelho de Ovar, disse que cerca de 20 casas foram esta tarde evacuadas "por precaução" no lugar de Bustelo, devido ao incêndio que lavra desde as 12:49 no concelho.

Jaime Duarte Almeida referiu à Lusa que "a GNR pediu às famílias para saírem das casas, por precaução" e que os moradores dessa zona do distrito de Aveiro "estão todos bem e o fogo não vai chegar lá porque já passou naquela zona, nas traseiras".

Em causa está uma localidade de Válega em que as habitações estão envolvidas por terrenos arborizados, sobretudo à base de eucalipto, e que está a pouca distância de duas autoestradas, a A1 e a A29.

Cerca das 21:40, o incêndio, que começou às 12:49, estava a ser combatido por 330 operacionais apoiados por 105 viaturas, segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Chegaram a ser mobilizados oito meios aéreos durante a tarde.

Por causa do fogo, a A1 - Autoestrada do Norte esteve cortada entre Santa Maria da Feira e Estarreja, no sentido Norte-Sul, informação confirmada pela Brigada de Trânsito da GNR de Santa Maria da Feira à TVI, sendo depois reaberta.

O fogo deflagrou na localidade de Válega, pelas 12:49.

População de Bustelo no concelho de Ovar de regresso a casa

Moradores retirados esta quinta-feira de suas casas em Bustelo, concelho de Ovar, no distrito de Aveiro, devido a um incêndio, já estão a regressar às habitações, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

"(…) As pessoas começaram a regressar às casas", declarou o comandante distrital das operações de socorro de Aveiro, António Ribeiro.

Hoje à tarde, o incêndio florestal na freguesia de Válega obrigou à retirada de cerca de 20 famílias de Bustelo, por precaução, a pedido da GNR.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Ovar, João Mesquita, explicou que a medida foi tomada "por precaução" e que as operações de combate ao fogo foram dificultadas pelas condições meteorológicas, já que hoje se fez sentir na região "temperaturas muito altas e vento com alguma intensidade".

No caso das casas, foram evacuadas apenas por precaução, para antecipar eventuais problemas, mas agora já flanqueámos o fogo e, com a descida das temperaturas, esperamos que a situação passe a evoluir mais favoravelmente", declarou João Mesquita..