O incêndio que está a lavrar numa zona de mato, na União de Freguesias de Pontinha e Famões, em Odivelas, no distrito de Lisboa, obrigou à evacuação de casas, constatou a agência Lusa no local.

As pessoas foram retiradas das suas casas por precaução, embora não haja habitações em risco, segundo as autoridades.

O fogo obrigou à retirada de moradores das casas, por precaução, mas não afetou habitações nem causou vítimas, informou fonte da Proteção Civil de Odivelas.

Não há vítimas e não há casas afetadas", assegurou à Lusa o coordenador da Proteção Civil Municipal de Odivelas, Fernando Moraes, assinalando, sem avançar com números, que, por indicação da Polícia de Segurança Publica (PSP) e da própria Proteção Civil, moradores foram retirados por precaução das suas habitações, para evitar a inalação de fumos.

Fernando Moraes adiantou que as pessoas poderão regressar às suas residências logo que o incêndio esteja extinto.

Em declarações posteriores aos jornalistas no local, o coordenador da Proteção Civil Municipal de Odivelas disse que dois bombeiros foram assistidos, um por inalação de fumo, e que a resposta no combate às chamas foi pronta, evitando danos em casas e em pessoas.

Fernando Moraes referiu que ardeu apenas mato rasteiro, numa zona de encosta, cujos terrenos pertencem à Direção-Geral do Tesouro, e acrescentou que o local "vai ficar sob vigilância", ressalvando que "não há perigo de reacendimento" das chamas.

O coordenador da Proteção Civil Municipal de Odivelas estimou que mais de metade do fogo estava dominado cerca das 21:00, não antevendo demora para o seu controlo na totalidade.

O incêndio, com o alerta dado as 18:24 e que lavra numa zona de mato na União de Freguesias de Pontinha e Famões, em Odivelas, no distrito de Lisboa, pelas 21:09 mobilizava 146 operacionais e 44 veículos de acordo com sítio oficial da Internet da Proteção Civil.

  
/ JFP - notícia atualizada às 20:33