Uma mulher de 41 anos, portadora de anomalia psíquica, foi constituída arguida por suspeita de autoria de quatro incêndios florestais entre julho e setembro em Alvarelhos, no concelho da Trofa, revelou esta sexta-feira a Polícia Judiciária (PJ).

A arguida foi identificada com a colaboração dos militares da GNR da Trofa e os fogos terão sido provocados "com recurso a isqueiro, num quadro de aparente inimputabilidade, tendo a autora ateado os incêndios em zona de matos e floresta" acrescenta a nota de imprensa.

A presumível autora, de 41 anos, doméstica, não possui antecedentes criminais, sendo portadora de anomalia psíquica, atestado por relatório médico da especialidade", descreve a comunicação da PJ do Porto.

A situação foi encaminhada para o Ministério Publico competente, acrescenta a informação disponibilizada.

/ AG