A mortalidade em Portugal em maio manteve-se em valores pré-pandemia, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE), indicando que nesse mês morreram 8.584 pessoas em Portugal, menos 10,5 por cento do que no mesmo mês de 2020.

Do total de mortes de maio, apenas 0,6% foram pessoas com covid-19, acrescenta o INE, referindo que entre 03 de maio e 06 de junho deste ano "o número de óbitos manteve-se relativamente estável em torno da média 2015-2019, ou seja, próximo dos valores pré-pandemia.

O número de mortes em maio foi, mesmo assim, "ligeiramente superior" ao verificado durante abril, mas longe do mês de janeiro, o pior mês desde o início da pandemia, em que morreram 19.641 pessoas em Portugal.

O INE destaca ainda que nos meses de março e abril de 2021 nasceram menos 8,3% a 11,5% de crianças em relação aos mesmos meses de 2020, "mantendo-se a tendência de decréscimo verificada desde julho de 2020".

De janeiro a abril nasceram menos 3.482 crianças com vida em Portugal, mas em março e abril assinalou-se uma "ligeira recuperação" do saldo natural negativo, com uma diferença menor entre o número de novos nascimentos e mortes.

No que toca aos casamentos, depois de uma queda abrupta no número de celebrações em 2020, por força das restrições impostas por causa da covid-19, o INE indica que em abril, o número de casamentos (1.381) foi quase igual ao número celebrado entre janeiro e março (1.430).

Agência Lusa / RL