Uma investigação da TVI ao INEM revela suspeitas de vários crimes, como favorecimento pessoal, gestão danosa ou mesmo corrupção.

A TVI teve acesso a documentos internos que mostram que estão a ser gastos milhões em horas extra, com escalas de 24 sob 24 horas, dias consecutivos sem pausas e em dois sítios ao mesmo tempo. Há também pagamentos e ajudas de custo para viagens fantasma, podendo mesmo comprometer o socorro prestado pelo 112.

Um verdadeiro esquema de favorecimento a amigos que põe em cheque o próprio presidente do INEM.

A TVI sabe que o caso já está a ser investigado pelo Ministério Público.

Apesar da insistência da TVI, o presidente do INEM não aceitou responder às nossas perguntas. Foi também convidado para estar presente no debate que se segue à reportagem, na TVI24, Luís Meira nem sequer respondeu ao convite.

Pedimos também entrevistas a todos os visados neste esquema de favorecimentos, mas o INEM recusou todos os pedidos.

Também a ministra da Saúde, que é quem tutela o INEM, recusou prestar quaisquer declarações.