O epidemiologista Manuel do Carmo Gomes vai deixar de comparecer às reuniões que têm sido realizadas no Infarmed entre especialistas e políticos, anunciou a ministra da Saúde.

Depois de na sessão desta terça-feira ter defendido um aligeirar do confinamento, propondo em vez disso uma política de testagem mais massiva, o especialista acabou também por criticar algumas das medidas do Governo no combate à pandemia.

Ainda assim, o especialista vai continuar a dar o contributo sempre que necessário.

Na sequência do ataque de Manuel do Carmo Gomes à estratégia do Governo no combate à pandemia, Marta Temido reconhece "a necessidade de voltarmos a investir no alargamento da testagem em massa".

A ministra da Saúde afirmou  que a saída do epidemiologista Manuel do Carmo Gomes do painel de peritos que faz o ponto da situação da covid-19 no Infarmed se deveu a motivos profissionais.

Por razões da sua vida profissional, optou por pedir para continuar a apoiar o grupo, mas não fazer apresentações técnicas”, disse Marta Temido à saída de uma reunião virtual com especialistas que decorreu no Infarmed, em Lisboa.

Questionada sobre se a saída de Carmo Gomes tem a ver com discordâncias em relação à estratégia de combate à pandemia adotada pelo Governo, a ministra afirmou que “não serão essas as razões, pelo menos da parte do Governo, que colocam qualquer um dos nossos peritos ou mais presente ou nos bastidores durante algum tempo”.

Indicou que Manuel Carmo Gomes é membro da comissão técnica da vacinação e que a sua decisão tem a ver com “gestão de agenda”.

Acreditamos que as recomendações, sugestões, propostas alternativas, são formas de progredir”, referiu.

Diogo Assunção