Se se mantiverem as expetativas quanto à aplicação de vacinas contra a covid-19, Henrique Gouveia e Melo, coordenador da Task Force para o Plano de Vacinação contra a Covid-19 em Portugal, acredita que em agosto 70% da população portuguesa poderá  já estar vacinada. "Trata-se apenas de uma expetativa", sublinhou.

Na sua intervenção na reunião de especialistas do Infarmed, Gouveia e Melo mostrou-se satisfeito com a expetativa de vacinação em Portugal. A velovidade de vacinação neste primeiro trimestre foi reduzida, mas tem vindo a aumentar, com uma maior disponibilidade de vacinas, e no segundo trimestre do ano será possível aplicar 100 mil vacinas por dia, o que fará com que se tenha de pensar em modelos alternativos aos centros de saúde nos cuidados primários para que este processo de vacinação corra sem problemas nas inoculações”.

Há uma expectativa mais positiva relativamente ao segundo trimestre e muito mais positiva relativamente ao terceiro e quarto trimestres. Se estas expectativas de disponibilidades de vacinas se mantiverem e materializarem num futuro próximo, o período em que se pode atingir a imunidade de grupo - 70% - pode eventualmente reduzir-se relativamente ao fim do verão para passar para meados do verão, em volta de meados ou início de agosto”, disse.

Até agora chegaram um milhão de vacinas a Portugal. Foram já aplicadas 680 mil vacinas no continente e 29 mil nos acores e na madeira. Esta segunda-feira chegaram mais 230 mil que vão ser aplicadas esta semana.

Para já, 7,9%  da populaçao tem pelo menos uma inoculação.

“Mostra uma execução muito elevada. Já temos sete por cada 100 habitantes com uma inoculação pelo menos; 4,5% da população com a primeira dose e 2,7% com a segunda dose. O plano de vacinação está a correr bem, face às disponibilidades que existem”, afirmou.

Maria João Caetano