O início da primavera, agendado para as 05:14 de terça-feira, vai ficar marcado pela continuação do tempo seco em Portugal continental, segundo o Instituto de Meteorologia (IM).

O equinócio da primavera marca o início da estação no hemisfério Norte e esta prolonga-se por 92,75 dias até ao próximo solstício que ocorre a 21 de junho, às 00:09.

De acordo com o Instituto de Meteorologia, nos primeiros dias da nova estação, o estado do tempo vai manter-se sem chuva.

«Nestes dias regressa o céu pouco nublado ou limpo. Voltamos a ter a influência de um anticiclone que nos dá novamente a corrente nordeste e, então o céu pouco nublado ou limpo», disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões, do Instituto de Meteorologia.

Segundo a mesma fonte, «as temperaturas mínimas desceram bastante na noite de domingo para segunda-feira e vão-se manter até quinta-feira».

«Decorre a semana sem precipitação, com alguma nebulosidade temporária, e uma depressão na quinta-feira, a sul, poderá dar novamente alguma precipitação, aguaceiros e possibilidades de trovoada, mas apenas no Algarve, pois todo o resto do território mantém céu pouco nublado ou limpo e um vento de nordeste», prosseguiu.

Na sexta-feira, de acordo com a meteorologista vai registar-se «uma subida da temperatura, tanto mínima como máxima».

O inverno em Portugal ficou marcado pela falta de precipitação e a seca extrema já atinge mais de metade do território continental (53%), enquanto os restantes 47% estão em situação de seca severa.

O índice utilizado para medir a dimensão da seca tem nove níveis, que variam entre chuva extrema e seca extrema. Antes da seca extrema há a severa, a moderada e fraca.

Numa previsão a partir do segundo relatório do grupo de trabalho de avaliação dos impactos da seca, prevê-se que mais de três quartos do território continental podem ficar em seca extrema se os níveis de precipitação continuarem muito inferiores ao normal.

Entretanto, na madrugada do próximo domingo (dia 25), a hora legal muda do regime de inverno para o regime de verão.

Assim, em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, os relógios devem ser adiantados 60 minutos à 01:00, passando para as 2:00.

Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita às 00:00 de domingo, passando para a 01:00 do mesmo dia.
Redação / PP