O Ministério Público acusou um homem de 1.031 crimes de pornografia de menores, praticados através da internet, entre 2012 e 2013, informou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Segundo a PGDL, o arguido acedeu, entre 25 de junho de 2012 e 6 de junho de 2013, a milhares de ficheiros de imagem e de vídeo, contendo abusos sexuais cometidos contra crianças de idade inferior a 14 anos, os quais armazenou, cedeu a terceiros e divulgou pela internet.

O arguido encontra-se sujeito a termo de identidade e residência (TIR).

O inquérito foi dirigido pela 2ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, tendo a investigação sido executada pela Polícia Judiciária.

/ CP, com Lusa