A mulher suspeita de ter cometido onze assaltos a bancos na Área Metropolitana de Lisboa ficou em prisão preventiva depois de ter sido hoje presente a primeiro interrogatório judicial, disse fonte policial à agência Lusa.

A mulher de 44 anos foi ouvida esta sexta-feira no Tribunal de Instrução Criminal, no Campus da Justiça, em Lisboa.

Conhecida como a «viúva negra», dada a forma como levava a cabo os crimes, a suspeita foi detida na quarta-feira após ter tentado assaltar uma dependência bancária com recurso a arma de fogo.

Na ocasião, uma testemunha informou os agentes da autoridade que a mulher, «depois de entrar no banco, dirigiu-se ao balcão de atendimento ao público e exigiu que lhe entregassem todo o dinheiro, enquanto exibia uma arma de fogo que trazia oculta por um pano».

A PSP adiantou em comunicado que a mulher desistiu dos seus intentos após um funcionário a ter informado de que «não possuía um valor considerável na sua caixa, apresentando apenas algumas moedas».

A suspeita abandonou em seguida a dependência bancária, tendo sido intercetada por dois funcionários que a entregaram à PSP, que a deteve.

A polícia apreendeu à detida uma reprodução de arma de fogo, uma cabeleira postiça, dois óculos de sol, uma mochila, um xaile e duas peças de roupa.
Redação