A criança vítima de tentativa de homicídio na segunda-feira em Alenquer, e cuja bisavó terá sido morta à enxada pelo mesmo agressor, está estável no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, mas com prognóstico reservado, disse hoje fonte hospitalar.

Fonte do hospital de Santa Maria disse à agência Lusa que a menina, de dois anos, está estável, apesar de ter prognóstico reservado nas próximas 24 horas, depois de ter sido sujeita a uma intervenção cirúrgica de urgência logo que deu entrada no hospital, na noite de segunda-feira.

A criança foi atingida, na casa da sua bisavó, com uma enxada alegadamente manuseada por um vizinho, tendo sido transportada em estado grave para o hospital pelos bombeiros de Alenquer.

O homem, de 64 anos, é ainda suspeito de ter matado uma mulher de 70 anos, bisavó da criança, usando o mesmo objeto, disse fonte policial.

O caso ocorreu ao início da noite na casa das vítimas, na localidade de Pedrulhos, em circunstâncias que estão ainda a ser investigadas pela Polícia Judiciária.

Contudo, a mesma fonte policial adiantou que problemas de vizinhança, alegadamente relacionados com terrenos, poderão estar na origem dos crimes.

O homem acabou por ser detido pela GNR de Alenquer ainda no local do crime, depois de queixa de outros vizinhos para a GNR.

O suspeito devia ser hoje presente no Tribunal de Alenquer, mas o interrogatório pelo juiz de instrução criminal foi adiado para quarta-feira.

O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.
Redação