Portugal continental vai ser afetado a partir da tarde desta quinta-feira e até sábado por vento forte, precipitação, neve, agitação marítima e descida da temperatura associadas à passagem da depressão Dora, informou o IPMA.

Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) precisa que a depressão Dora, que está associada a uma superfície fria, vai fazer-se sentir a partir da tarde de hoje e atravessar todo o território durante o dia de sexta-feira.

Os efeitos desta depressão no território continental serão sentidos pelo aumento da intensidade do vento a partir da tarde de hoje, prolongando-se até ao início de sábado com rajadas até 80 quilómetros por hora no litoral oeste e até 95 quilómetros por hora nas terras altas tendo sido emitido aviso amarelo para vários distritos”, é referido.

De acordo com o IPMA, está também previsto um aumento da agitação marítima, em particular na costa ocidental a partir do final do dia de hoje, com a altura significativa das ondas a poder atingir os 7 metros e sendo de noroeste.

O IPMA adianta também que a depressão está associada uma superfície frontal fria, dando origem a precipitação, que será na forma de neve nas cotas acima de 1.400/1.600 metros e descendo gradualmente para 600/800 metros.

Por causa desta situação o IPMA emitiu aviso amarelo de neve para a maior parte dos distritos das regiões Norte e Centro, em particular para sexta-feira.

Devido ao transporte de uma massa de ar frio na circulação conjunta da depressão com um anticiclone localizado a noroeste dos Açores, prevê-se também uma descida de temperatura até sábado, que associada à intensificação do vento, irá provocar um aumento do desconforto térmico”, adianta ainda o IPMA.

Os distritos de Lisboa e Leiria vão estar na sexta-feira sob aviso vermelho, o mais grave, devido à previsão de agitação marítima forte na sequência dos efeitos da depressão Dora em Portugal continental, segundo o IPMA.

Estes dois distritos vão estar sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, entre as 12:00 e as 21:00 de sexta-feira por causa da agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com 7 a 8 metros de altura significativa, podendo atingir 14 metros de altura máxima.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da proteção civil.

Por causa desta situação, o IPMA colocou também os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Setúbal, Beja e Faro, o norte da Madeira e o Porto Santo sob aviso laranja entre as 00:00 de sexta-feira e as 17:00 de sábado por causa da agitação marítima forte.

Também sob aviso laranja, vão estar os distritos de Vila Real e Viana do Castelo devido à previsão de queda de neve acima da cota dos 600 metros entre as 06:00 e as 18:00 de sexta-feira.

O IPMA emitiu igualmente aviso amarelo para os distritos de Braga, Porto, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco devido à queda de neve acima de 1.400/1.600 metros, descendo gradualmente a cota para 700/900 metros, entre as 00:00 e as 18:00 de sexta-feira.

Entretanto, entre as 21:00 de hoje e as 12:00 de sexta-feira, vão estar sob aviso amarelo (menos grave) os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda e Castelo Branco devido à previsão de vento forte de noroeste, com rajadas até 95 quilómetros por hora nas terras altas

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA indica ainda que devido ao transporte de uma massa de ar frio na circulação conjunta da depressão Dora com um anticiclone localizado a noroeste dos Açores, prevê-se também uma descida de temperatura até sábado, que associada à intensificação do vento, irá provocar um aumento do desconforto térmico.

/ CE - atualizada às 13:00