O Instituto Português do Mar e da Atmosfera afirma que o mês de agosto de 2021 foi o terceiro mais quente a nível Global - igual a 2017 -, enquanto na Europa foi próximo do valor normal.

Apesar de o agosto ter registado um valor próximo do valor médio houve, no entanto, "variações de temperatura significativas em todo o continente: o sul e o leste da Europa tiveram condições mais quentes do que a média, enquanto o norte da Europa teve condições mais frias do que a média".

Foi durante a onda de calor no Sul da Europa que foi registada na Siciília aquela que poderá ser a mais alta temperatura de sempre, pendente de validação de OMM.

Por outro lado, em relação à precipitação, verificaram-se condições mais húmidas do que a média na Europa central, na região do Báltico e nas regiões russas e turcas do Mar Negro.

Em Portugal, o mês de agosto classificou-se como quente e seco e o valor médio da temperatura do ar foi de 22.61 °C, mais 0.46 °C do que o valor normal.

Durante o mês de agosto, o IPMA destaca o período entre 10 e 17 de agosto, "com valores sempre acima do valor normal, em particular a temperatura máxima que nos dias 13 a 15".

"Durante este período ocorreu uma onda de calor com duração entre 6 e 9 dias nas regiões do interior Norte e Centro, Vale do Tejo e em alguns locais do Alentejo", acrescenta o instituto.

O IPMA conclui ainda que, no final do mês de agosto, 78% do território estava em situação de seca meteorológica, tendo-se verificado "um aumento da área em seca meteorológica, estendendo-se às regiões do interior Norte e Centro, assim como um aumento da intensidade com a classe de seca moderada a abranger agora quase toda a região Sul e alguns locais dos distritos de Setúbal, Lisboa e Bragança".

O sotavento Algarvio continua na classe de seca severa.

Redação / HCL