O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa perdeu 50 profissionais de saúde no último mês.

Segundo noticia a TSF, 20 enfermeiros, 13 médicos, dez técnicos superiores, quatro assistentes e três auxiliares saíram do IPO entre 1 de Maio e a passada sexta-feira.

A forte oferta do setor privado na região de Lisboa é um dos motivos para a saída destes profissionais altamente qualificados.

O IPO já terá pedido autorização ao Governo para contratar mais 20 enfermeiros, mas a luz verde ainda não chegou. Nesta altura, o Instituto tem 574 enfermeiros e necessita de mais 139.

A falta de enfermeiros estará mesmo a travar a entrada em funcionamento das novas salas do bloco operatório. Também o serviço de radioterapia enfrenta o mesmo problema.

Redação / RL