«Só tenho que tirar conclusões e fazer análises que permitam lutar melhor contra os fenómenos que são da minha responsabilidade. Há uma rede que utiliza o aparelho de Estado e da Administração Pública para concretizar atos ilícitos, muitos na área da corrupção», diz Joana Marques Vidal, acrescentando que «há áreas em que há maior risco», como a «área da contratação pública», entre outras.











com violações do segredo de justiça relativamente ao caso Sócrates.