Um despacho do tribunal da Relação de Lisboa proferido hoje, a que a TVI teve acesso, diz que a sentença de Paulo Guichard, braço direito de João Rendeiro no BPP, a 4 anos e 8 meses de prisão efetiva, transitou em julgado.

Considera que a reclamação pendente no tribunal constitucional não é suspensiva do cumprimento da pena - e com base nisso podem ser emitidos esta sexta-feira mandados de captura também para Guichard, que vive no Rio de Janeiro, Brasil.

Resta saber que entendimento terá a primeira instância: se deve emitir mandados já, ou esperar pela resposta do Constitucional à reclamação de Guichard.

Certo é que, ao Observador, a defesa de Guichard diz que este se apresentará à justiça em vez de fugir, como fez  Rendeiro.

Henrique Machado