O que acontece se sair de uma via rápida e optar por uma estrada nacional que não conhece ou na qual não circula há muito? “Vai dar uma curva” é a nova rubrica semanal no J8 que, a partir desta segunda-feira, pretende responder a esta pergunta.

“Olhamos para o mapa, sondamos estradas e caminhos menos prováveis, e vamos à procura daquilo que, numa viagem a alta velocidade, não se vê… gente, lugares, paisagens, património… sobretudo gente”, diz o jornalista da TVI e subeditor de Sociedade, Joaquim Franco.

Em julho e agosto são feitas oito propostas, uma por semana, numa estrada ou num percurso alternativo. O jornalista antecipa que, em cada episódio, há uma estrada que se revela “mais do que a ligação entre uma partida e uma chegada”, mostrando que “há um país que recusa ficar confinado e tem surpresas em cada curva”. 

Não há um país desconhecido, entende o repórter, até porque “temos um território integralmente povoado e com memórias vivas, como podemos constatar”, mas “há já muito país esquecido nos grandes roteiros, que deixamos de frequentar pela comodidade das viagens rápidas”.

As oito propostas não implicam grandes deslocações nos locais a visitar. Há percursos de 20 quilómetros e o mais longo tem cerca de 80 quilómetros, incluindo as saídas da estrada, por trilhos e povoações onde se revelam as surpresas.  

“Vai dar uma curva” é realizado também com a tecnologia “drone” e vai mostrar perspetivas inéditas sobre locais que “exigem um olhar menos apressado”, acrescenta o repórter de imagem Ricardo Silva, revelando que “temos imagens surpreendentes de um país espantoso, do ponto de vista humano e patrimonial, mas só acessível se não nos limitarmos a seguir à pressa para um destino”.

Miguel Freitas, editor de imagem, está igualmente surpreendido com as imagens e sublinha que “cada episódio é uma experiência diferente porque, com tempo e fugindo à rotina, não há percursos iguais”. “Vai dar uma curva” tem ainda produção de Ana Gouveia e grafismo de Matilde Candeias.