O restaurante Belcanto voltou a repetir o 42.º lugar na lista dos prémios The Worlds 50 Best Restaurants, que este ano voltaram a premiar os melhores restaurantes do mundo.

O chef José Avillez volta assim a figurar na lista, que não tinha sido revelada em 2020, depois de um ano marcado pela pandemia de covid-19.

Com apenas 10 mesas numa sala de jantar em madeira, a cozinha contemporânea portuguesa de José Avillez leva os clientes numa aventura por um novo mundo, com pratos emblemáticos a serem constantemente reinventados", escreve a organização dos prémios.

No.42 is Belcanto. With just 10 tables set in a wood-panelled dining room, José Avillez’s contemporary Portuguese cuisine takes diners on a new-world adventure, with even emblematic dishes constantly reinvented

Na lista de 2020 o Belcanto também ficou em 42.º lugar, sendo o único restaurante português da lista. Aberto em 2012 pelas mãos de José Avillez, tem atualmente duas estrelas Michelin, sendo para muitos o melhor local para comer em Portugal.

Nos menus que apresenta faz várias revisitações à culinária portuguesa.

Em primeiro lugar ficou o restaurante Noma, situado na capital da Dinamarca, Copenhaga. O chefe Rene Redzepi consegue assim voltar ao topo da lista, depois de já o ter conseguido anteriormente com um restaurante com o mesmo nome, que entretanto fechou. O restaurante atual é conhecido como Noma 2.0.

Na Dinamarca a festa instalou-se de imediato, como é possível constatar pela partilha do restaurante.

De resto, o primeiro Noma é, em conjunto com a Osteria Francescana (Itália), o El Bulli (Espanha), The French Laundry (Estados Unidos), The Fat Duck (Reino Unido) , El Celler de Can Roca (Espanha), Eleven Madison Park (Estados Unidos) e Mirazur (França).

A completar o pódio deste ano estão o Geranium, que ficou em segundo lugar, e também se situa em Copenhaga, e o Asador Etxebarri, na pequena localidade de Atxondo, no País Basco espanhol.

António Guimarães