Com o desenrolar do programa "Deus e o Diabo", de José Eduardo Moniz, no Jornal das 8 da TVI, ia aumentando o número de subscritores da petição pública para levar ao Parlamento a redução legal dos trabalhos que os alunos do 1.º e 2.º ciclos têm de fazer em casa.

Esta petição propõe, assim, que regule os trabalhos de casa por lei, com o fim de reconhecer o direito das crianças disporem de tempo livre e de garantir que as tarefas que desempenham na escola respeitam o tempo e as necessidades dos estudantes", refere o texto da petição, que José Eduardo Moniz, como primeiro subscritor, defende e que apresentou no programa.

O TPC [trabalhos para casa] é associado desde muito cedo a castigo", frisou o professor e presidente do agrupamento de escolas de Carcavelos, em Cascais, Adelino Calado, que sublinhou no debate ser fundamental "motivar a consolidação daqulo que são as aprendizagens da escola em casa, sem ser através dos chamados TPC".

Mais reticente face à redução dos trabalhos escolares em casa. David Sousa, vice-presidente da Associação Nacional de Escolas Públicas, lembrou que "a questão não pode ser abordada a preto e branco".

No início da escolaridade há alunos que têm problemas ao nível da lateralidade e isso para aleitura e patra a escrita é uma coisa fundamental. Combinar com os pais que a criança, ajudando em casa a pôr a mesa está a trabalhar conceitos como o da lateralidade é um atividade que caíria dentro do domínio dos TPC", expôs David Sousa.

Além do debate sobre a petição que propõe a redução dos Trabalhos para Casa, defendendo que "a brincadeira e os jogos fazem parte não só da sua atividade quotidiana, como são elemento central para o seu desenvolvimento e processo de socialização" das crianças, o programa "Deus e o Diabo", por ser o último do ano, elegeu ainda algumas frases que marcaram 2018.

Além disso, José Eduardo Moniz atribui os lugares nos pódios dos "melhores" e "piores" de 2018: a ex-procuradora Joana Marques Vidal distingui-se pela positiva e Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, pela negativa.