No Deus e o Diabo, desta sexta-feira, José Eduardo Moniz os lucros dos bancos com as comissões cobradas aos clientes, do risco de Joe Berarado perder as condecorações que lhe foram atribuídas e dos cemitérios famosos no Porto. Houve ainda tempo para falar das fraudes dos produtos de emagrecimento e da hipnose enquanto tratamento para depressões. Eduardo Moniz chegou mesmo a ser hipnotizado em pleno programa.

O apresentador constatou que, nos primeiros três meses deste ano, os bancos ganharam, só em comissões cobradas aos clientes, 530 milhões de euros. No entanto, já estão anunciados aumentos nessas comissões quer ao balcão, quer através da aplicação MB Way. Ainda num comentário mais económico, Eduardo Moniz fez referência aos impostos pagos pelos portugueses e ao risco que Joe Berardo corre de perder as condecorações que lhe foram atribuídas. Consequência das polémicas declarações na comissão parlamentar de inquérito à Caixa. 

No Deus e o Diabo falou-se ainda dos cemitérios do Porto "estarem na moda". Isto porque o número de visitas guiadas duplicou nos últimos quatro anos, devido à riqueza arquitectónica destes locais. Os cemitérios mais famosos são o de Agramonte e o Prado do Respouso. Se em 2015 receberam 432 visitas, já em 2018 o número subiu para 1205.

José Eduardo Moniz comentou ainda o aumento na venda de fármacos para emagrecimento, que registou um crescimento de 30% nos últimos cinco anos. Com a chegada do verão a luta por corpos perfeitos é um ritual que se repete. O Dr. Fernando Póvoas, cirurgião plástico, foi um dos convidados do programa e afirmou que estes produtos não são sérios, não são eficazes e, muitas vezes, não são sequer aprovados pela União Europeia

O Professor Vítor Rodrigues, psicólogo e psicoterapeuta, também foi um dos convidados do Deus e o Diabo, para falar na possibilidade da hipnose ser um instrumento eficaz no tratamento de depressões, por vezes, até mais eficaz do que a medicação. Vítor Rodrigues quis pôr Eduardo Moniz à prova e hiptonizou-o em pleno programa.

Houve ainda tempo para abordar um tratamento que, à primeira vista, pode parecer estranho. São pequenos peixes que comem pedaços de "pele doente" das pessoas, chama-se ictioterapia. Um tratamento que só existia no estrangeiro, mas que já chegou a Portugal. João Abel Gonçalves, técnico de ictioterapia e autor de petição pública que exige que, na Madeira, esta prática seja reconhecida pelo Estado como tratamento de medicina complementar, esteve em direto no programa.

Esta semana, José Eduardo Moniz escolheu como frase da semana uma afirmação de Bruno Lage, treinador do Benfica, que em plena festa de campeão nacional da Liga NOS apelou à participação cívica nas eleições europeias. No lugar de Pior da Semana ficou a deputada socialista Hortense Martins. A escolha deve-se ao facto da deputada ter conseguido 275 mil euros, de fundos europeus, para projetos turísticos que já estavam concluídos. Já no lado oposto, o Melhor da Semana, ficou Chico Buarque que, aos 75 anos, foi distinguido com o Prémio Camões 2019, o maior prémio literário de língua portuguesa.