O programa Deus e o Diabo desta semana, este sábado, no Jornal das 8 da TVI, teve vários temas em destaque no "fact chek" da atualidade nacional.

O relatório escondido do SIRESP, que o ministro Eduardo Cabrita acabaria por entregar no Parlamento; o relatório de avaliação que o Banco de Portugal pediu relativamente ao caso BES e que Carlos Costa não divulgou; os contratos escondidos da Administração Pública; os gestores do PSI20 que ganham milhões; as relações familiares no Governo de António Costa; a indemnização que uma portuguesa teve de reclamar junto do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, depois de o Supremo ter considerado que a sexualidade não era importante para uma mulher de 50 anos; os hospitais de Lisboa que perderam quase 100 camas no último ano, apesar de prometido um aumento da lotação estiveram em destaque no programa desta noite.

Mas também a falta de dinheiro na PSP e a consequente carência de meios no policiamento e no auxílio aos cidadãos; a lei da rolha da Comissão Nacional de Eleições que atingiu o primeiro político; a frase da semana que pertence ao ministro do Trabalho e da Segurança Social sobre o aumento da idade da reforma; o melhor da semana que destacou João Félix do Benfica; e o anterior melhor da semana, Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, que esteve em estúdio para falar do combate da Igreja à Pedofilia.

A terminar, o pior da semana, que recaiu sobre Carlos César e os recordes de nepotismo nos Açores; e uma família de génios de Matemática,ctrês irmãos de Santa Maria da Feira que estiveram em direto em "Deus e o Diabo".