Júlio Pereira, secretário-geral do Sistema de Informações da República (SIRP) desde 2005, deixa o cargo e vai ser substituído pelo diplomata José Júlio Pereira Gomes, anunciou o Governo esta terça-feira.

O anúncio foi feito em comunicado pelo gabinete do primeiro-ministro, António Costa, em que se explica que Júlio Pereira já tinha solicitado oportunamente a sua saída de funções, mas que se mantém em funções até ao final da visita do papa Francisco a Portugal, sexta-feira e sábado.

O chefe do Governo anunciou também que propôs ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que Júlio Pereira seja agraciado com a Ordem do Infante D. Henrique e revelou ter consultado o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, como líder do principal partido da oposição, antes de escolher José Júlio Pereira Gomes para o cargo.

Na altura em que pediu para sair, estava já agendada a visita do papa, “não sendo por isso o momento conveniente para realizar alterações nas chefias das forças e serviços de segurança”, pelo que o secretário-geral do SIRP “correspondeu à solicitação do primeiro-ministro para se manter em funções até ao termo da visita pontifícia”, lê-se no comunicado.

Júlio Pereira foi, primeiro, diretor-geral adjunto do Serviço de Informações e Segurança (SIS), de 1997 a 2000, ocupando depois o lugar de cúpula e coordenação dos serviços de informações portugueses, secretário-geral do SIRP, que fica sob a dependência do primeiro-ministro, durante 12 anos, de 2005 a 2017.

Segundo o Governo, falta agora a confirmação da nomeação de José Júlio Pereira Gomes, através da audição parlamentar, na Assembleia da República, prevista na Lei-Quadro do SIRP.

No comunicado, o gabinete de António Costa sublinha que o novo secretário-geral do SIRP tem uma “vasta experiência em relações internacionais e em matérias de segurança e defesa”.

José Júlio Pereira Gomes é licenciado em Direito pela Faculdade de Lisboa, trabalhou na Comissão Europeia dos Direitos do Homem do Conselho da Europa e é diplomada de carreira desde 1984.

Foi secretário de Estado da Defesa Nacional do primeiro Governo socialista de António Guterres, de 1995 a 1997, Representante Permanente de Portugal no Comité Político e de Segurança da União Europeia e na União Europeia Ocidental (2002–2005), e embaixador de Portugal na República Checa (2008–2015), na Suécia desde fevereiro de 2015 e foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

O novo secretário-geral do SIRP trabalhou ainda no Governo de Macau, como assessor do secretário Adjunto para a Administração, como diretor do Serviço de Administração e Função Pública e Administrador do Fundo de Pensões de Macau e foi também assessor diplomático do Governador de Macau, de 1986 a 1989.

/ AM