O treinador do Sporting de Braga, Jorge Jesus, viu ser indeferida pelo tribunal a providência cautelar que tinha interposto contra o Banco Privado Português, de que é cliente.

A acção de Jesus era uma de várias que aguardam decisão e que tem como objectivo impedir o banco de mexer no empréstimo de 450 milhões de euros dado por vários bancos para manter o privado a funcionar.

Jorge Jesus é um dos mais mediáticos clientes do banco privado português com dinheiro investido em aplicações financeiras com capital garantido.

A decisão do juiz da 11ª vara dos tribunal cível de Lisboa vai custar a Jorge Jesus 95 mil euros e que representa uma derrota para todos os clientes do BPP que têm acções idênticas contra o banco.