João Vieira Lopes garante que tem recebido muitas queixas e que já existem alguns casos de empresas em risco por não conseguirem cobrar dívidas ou avançar com planos de recuperação.

O mesmo responsável exemplifica com o facto de as empresas precisarem de verbas para reforçar os stocks para o Natal, mas como não conseguem cobrar dívidas, não conseguem abastecer-se.