O número de jovens internados em centros educativos diminuiu quase 40% entre 2010 e 2016, passando de 226 para 138, revelou esta quinta-feira a Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ).

Aquele organismo do Ministério da Justiça adianta que esta descida contabiliza uma redução de 39,4% entre os jovens do sexo masculino e de 34,8% no sexo feminino.

Em relação aos escalões etários dos jovens internados em centros educativos, a DGPJ refere que se registou uma tendência de decréscimo das idades até aos 17 anos, tendo o peso destas categorias sofrido uma redução de dois pontos percentuais entre 2010 e 2016.

Esta redução é compensada pelo aumento de cerca de dois pontos percentuais nos jovens com mais de 18 anos, adiantam as estatísticas da DGPJ.