José Paulo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates, prescindiu da audiência marcada para esta quinta-feira no âmbito da fase de instrução do Processo Marquês.

Pinto de Sousa requereu para ser ouvido, mas não será para já.

A acusação considera-o um testa de ferro do ex-primeiro-ministro José Sócatres e está acusado de dois crimes de branqueamento de capitais.

Já a defesa afirma que o primo de Sócrates não praticou os atos.

Esta quinta-feira está então reservada para ouvir uma testemunha arrolada pelo próprio juiz Ivo Rosa: Vasco d'Orey.

O antigo diretor do departamento de risco da Caixa Geral de Depósitos vai explicar como foram feitos os créditos daquele banco, para a compra do resort Vale do Lobo.