Os corpos de uma criança e do pai que foram encontrados no passado domingo, numa zona de mato na Serra de Grândola, pertencem a Clemens Weisshaar, de 40 anos, e ao seu filho Tasso, de três. 

Ao que a TVI conseguiu apurar, Weisshaar é um conceituado designer alemão que mantinha uma propriedade em obras perto do local onde foi encontrado morto, junto a um carro carbonizado. Suspeita-se que terá incendiado a viatura com o filho no interior, antes de se suicidar com um tiro na cabeça.

De acordo com o Posto Territorial da GNR de Grândola, o alerta foi dado ao início da tarde por caçadores que andavam pela região, até se depararem com o cenário dramático. 

As autoridades avançam que os pais de Tasso estão separados desde julho e que mantinham uma "relação conturbada" desde então. Depois de o ter ido buscar, o pai ficou de o entregar à mãe no início da semana passada, dia 1 de novembro, mas não cumpriu com o combinado. A criança foi imediatamente dada como desaparecida.

Clemens Weisshaar nasceu em Munique e, depois de um estágio em metalurgia, estudou design de produto na Central Saint Martins e na Royal College of Art, em Londres. Foi assistente de Konstantin Gric por três anos, antes de fundar o primeiro escritório de design em 2000" lê-se na sua página oficial. Atualmente tinha instalações em Estocolmo, na Suécia, e em Grândola, distrito de Setúbal. 

Ex-mulher é estilista conhecida

Segundo o jornal Daily Mail, a mãe de Tasso e ex-companheira de Weisshaar é a estilista britânica Phoebe Arnold. Trabalhou ao longo dos anos com publicações de moda e diversas celebridades, entres as quais a cantora Paloma Faith. Residia em Lisboa e possuía a guarda do filho, antes do crime.  

Sofia Marvão