A Polícia Judiciária vai nesta segunda-feira à casa de João Rendeiro, num condomínio de luxo, em Alcabideche, Cascais, onde vive a mulher do ex-banqueiro, para verificar a coleção de obras de arte, que foi apreendida no âmbito do processo ligado ao Banco Privado Português (BPP).

Em causa estão 124 obras de arte, que incluem esculturas e pinturas avaliadas em vários milhões de euros e que ficaram à guarda da mulher de João Rendeiro.

A fuga do ex-banqueiro motivou esta visita das autoridades, uma vez que a juíza Tânia Loureiro considera que as obras de arte poderão estar em perigo, pelo que a PJ irá verificar se realmente as obras se encontram naquela casa.

Caso se verifique a ausência de alguma obra de arte, poderá ser aberto um inquérito e a mulher de João Rendeiro poderá ser alvo de um crime de descaminho e de destruição de objetos sob o poder público. 

Veja também:

Redação / BC