Dois jovens detidos no sábado por alegado crime de incêndio florestal em Lagares, no concelho de Penafiel, no distrito do Porto, vão aguardar julgamento em prisão preventiva, disse esta terça-feira fonte da GNR.

Segundo a GNR, o tribunal de Penafiel ordenou a prisão preventiva aos suspeitos que confessaram terem sido os autores daquele incêndio florestal.

Os militares da GNR tinham sido alertados por populares que tinham visto uma viatura com dois homens que teriam provocado o fogo.

Perante as informações recolhidas, os militares da Guarda de imediato encetaram diversas diligências policiais, que culminaram na identificação dos suspeitos, um deles ex-bombeiro, os quais confirmaram terem sido os autores do crime de fogo posto", lê-se no comunicado policial.

Segundo a GNR, "os suspeitos informaram que, desde 2018, recorriam a acendalhas que atiravam para zonas de floresta, provocando desta forma vários incêndios florestais, nos concelhos de Penafiel e Paredes".

. / HCL