A Guardia Civil de Espanha anunciou esta quarta-feira a detenção em Ourense, Galiza, de quatro portugueses e um marroquino que alegadamente pertenciam a uma rede de distribuição de vestuário com marcas falsificadas.

Segundo fonte daquela força policial, a detenção ocorreu na localidade de Xinzo, quando os quatro portugueses (três homens e uma mulher) se preparavam para descarregar, num armazém, a cargo do marroquino, duas carrinhas «carregadas até ao máximo» de roupa e calçado.

Foram apreendidas 5.100 peças, num valor avaliado em 306 mil euros.

Os detidos estão indiciados de um crime contra a propriedade industrial.

As autoridades policiais galegas admitem que a roupa terá sido fabricada em Portugal e se destinava à comercialização em feiras e mercados em vários pontos de Espanha.

Há dias a Guardia Civil já tinha detido, igualmente em Ourense, um português e um marroquino na posse de 7.480 pólos e camisas com logótipos falsos de marcas Lacoste e Ralph Lauren, entre outras, com um valor comercial «bem superior» a 235 mil euros.

Com estas duas operações, a polícia galega acredita ter desmantelado uma «rede» que se dedicava à distribuição de roupa contrafeita.