O número de pessoas infetadas num lar da Santa Casa da Misericórdia em Mação subiu de 65 para 85, entre utentes e funcionários, situação que o presidente da câmara, Vasco Estrela, considerou esta quarta-feira crítica.

Neste momento, este surto num dos lares da Santa Casa da Misericórdia tem 85 pessoas infetadas, 30 trabalhadores e 55 utentes, dos quais um faleceu e dois estão internados", disse à Lusa o autarca daquele município do distrito de Santarém, sublinhando que "52 idosos" estão infetados nas instalações da instituição e que se regista uma redução muito significativa de funcionários para prestar cuidados aos utentes.

Vasco Estrela considera que "a situação é muito complicada e crítica, mais pelo facto de ter [a instituição] muitos trabalhadores que estão infetados", dando conta que os utentes estão "relativamente bem, não revelando grandes descompensações", mas que, no entanto, a situação "pode alterar-se a qualquer momento" tendo em conta o perfil e idade dos idosos.

Há uma carência de pessoas para trabalhar e cuidar destes idosos que é notória e há também um défice de pessoal de enfermagem", frisou.

Nesse sentido, o autarca disse que já pediu ajuda à Segurança Social e às autoridades de Saúde para reforçarem os recursos humanos e de enfermagem, sublinhando ser "extraordinariamente difícil pedir mais a estas 38 pessoas que estão a aguentar um serviço que era de mais" 30 funcionários, que estão em isolamento profilático.

Há uma enorme dificuldade em gerir esta situação", alertou Vasco Estrela, que disse esperar a chegada "ao final do dia de uma brigada de intervenção da Segurança Social com cinco pessoas".

O autarca disse ainda que se aguarda com "expectativa" os resultados dos testes realizados aos utentes e funcionários do outro lar da instituição, que terá cerca de 30 utentes, e onde foi detetado um caso positivo num funcionário, que já entrou em isolamento.

A Santa Casa da Misericórdia de Mação conta com um total de cerca de 160 utentes e 110 funcionários distribuídos por várias valências, como a Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) e as respostas sociais de creche, centro de dia, apoio domiciliário e atividades de tempos livres.

O surto afeta o edifício sede da Santa Casa, onde está um dos dois edifícios da instituição e onde funciona o lar e vivendas anexas, a par da parte administrativa, cozinha, centro de dia e equipamentos diversos.

Os primeiros casos positivos foram detetados em 14 funcionários do lar no dia 22 de dezembro e, com a consequente realização de testes a todos os utentes e funcionários da Santa Casa da Misericórdia, os resultados conhecidos na noite de 24 de dezembro revelaram um total de 60 pessoas infetadas pelo novo coronavírus, a que acresceu no dia 28 de dezembro mais uma pessoa doente.

/ AG