A Segurança Social encerrou quinta-feira um lar ilegal com 41 idosos, em Algeruz, concelho de Palmela, que foram transferidos para a Base Naval de Lisboa, no Alfeite, em Almada, disse à agência Lusa fonte da Câmara de Palmela.

A Marinha Portuguesa confirmou, em comunicado, que acolheu provisoriamente os 41 idosos provenientes de um lar de Palmela, em instalações da Escola de Tecnologias Navais (ETNA), na Base Naval de Lisboa.

“Este acolhimento temporário de emergência surge na sequência de um pedido da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) ao Estado Maior General das Forças Armadas (EMGFA), tendo o transporte dos idosos para a Base Naval sido realizado por ambulâncias e autocarros da região de Palmela”, lê-se no comunicado.

“Durante o período de acolhimento, a ETNA irá disponibilizar alimentação e tratamento de roupa de cama, sendo o restante apoio providenciado por profissionais da Segurança Social”, acrescenta a Marinha Portuguesa.

De acordo com o jornal regional O Setubalense, o proprietário do lar, que foi identificado pela GNR, já tinha sido notificado para proceder ao encerramento do lar.

O jornal adianta que o referido lar de Algeruz, em Palmela, no distrito de Setúbal, não só não estava licenciado, como também não cumpria os requisitos de higiene e segurança para os idosos.

/ BCE