O surto no Lar do Centro Social e Paroquial do Carregado, em Alenquer, passou de 29 para um total de 72 infetados pela covid-19, registando-se ainda duas mortes e três recuperados, disse hoje o delegado de saúde.

Pompeu Balsa afirmou à agência Lusa que, como o surto foi detetado numa fase muito inicial, as autoridades de saúde decidiram, na semana passada, efetuar novos testes a 47 utentes que no primeiro teste tiveram resultado negativo.

Após serem conhecidos os resultados dos segundos testes, a instituição aumentou o total de infetados de 29 para 77, dos quais 72 estão ativos. Além disso, dois residentes morreram e três funcionários recuperaram.

Entre os utentes, oito estão internados em hospitais e a maioria está assintomática, acrescentou o delegado de saúde.

Nesta fase, acrescentou, "o surto está controlado".

Três dos funcionários, trabalhadores da cozinha, que se encontram recuperados, já se encontravam infetados desde o início do mês de outubro, antes de o surto ter surgido.

Apesar de não pertencerem à mesma cadeia de contágio, uma vez que não prestavam assistência direta aos utentes, acabaram de ser englobados na estatística, esclareceu o responsável.

Os utentes foram separados em alas diferentes, em função de terem um resultado negativo ou positivo para o novo coronavírus, seguindo as orientações do plano de contingência da instituição.

Foi solicitado à Segurança Social o reforço de meios para fazer face à falta de funcionários, por se encontrarem em isolamento profilático a recuperar.

Desde o início da pandemia, Alenquer, no distrito de Lisboa, contabiliza 707 casos de infeção confirmados, dos quais 303 estão ativos. Outras 395 pessoas recuperaram e sete morreram.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos e mais de 46,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

/ AM