Um utente do Lar Mãe de Jesus, do Centro Social Paroquial Padrão da Légua, em Matosinhos, internado no hospital local, morreu vítima de infeção pelo novo coronavírus, confirmou esta sexta-feira à Lusa o presidente da instituição.

A vítima mortal, um homem com mais de 80 anos, estava internado no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, distrito do Porto, e tinha "graves problemas respiratórios" associados, tendo vindo a morrer na quarta-feira à noite, disse o padre Joaquim Andrade.

Desde novembro e dezembro de 2019 que teve mais do que uma hospitalização por causa de graves problemas respiratórios. Aliás, quando o testaram para a Covid-19, que deu positivo, ele já estava internado", frisou.

Este utente era um dos seis internados na unidade de saúde.

O Lar Mãe de Jesus tem cerca de 30 dos 90 utentes infetados com Covid-19, recordou.

Os idosos infetados pelo novo coronavírus, que não necessitaram de hospitalização, continuam no lar, mas isolados dos restantes para não haver contágio, adiantou o sacerdote.

Além destes utentes, a instituição tem cinco funcionários infetados, estando estes agora em isolamento.

Contudo, e mesmo não tendo testado positivo, alguns trabalhadores estão de quarentena "por precaução e por terem problemas de saúde associados", referiu o presidente.

Em Portugal, segundo o balanço feito esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 246 mortes, mais 37 do que na véspera (+17,7%), e 9.886 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 852 em relação a quinta-feira (+9,4%).

Dos infetados, 1.058 estão internados, 245 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, mantém-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

/ CE