O número de utentes infetados com o vírus da Covid-19 no lar da Santa Casa da Misericórdia de Aveiro subiu de um para cinco, mas o provedor disse esta terça-feira que a situação está “estabilizada”.

Ao todo, temos cinco utentes no hospital e vamos aguentando. O nosso pessoal está a reagir muito bem. Temos plena confiança em tudo o que se está a passar”, disse à Lusa Lacerda Pais, provedor da Misericórdia de Aveiro.

O responsável referiu que os novos casos de infeção dizem respeito a idosos com cerca de 90 anos que “já apresentavam sintomas e que estavam isolados dos restantes utentes”.

Na segunda-feira, o provedor confirmou a infeção com o novo coronavírus, que provoca a Covid-19, de uma utente com cerca de 90 anos, o que levou a instituição a ativar a segunda fase do plano de contingência.

Lacerda Pais explicou ainda que quando detetam algum utente com a sintomatologia, como febre, são encaminhados para o hospital para fazer o teste.

Se dá positivo ficam lá internados. Se não têm, mandam-nos para cá”, adiantou.

O provedor referiu ainda que estão em contacto permanente com a delegação de saúde.

Estamos a fazer uma ótima parceria com a parte da saúde. Dentro desta desgraça toda, penso que isto está a funcionar no razoável”, observou.

Como forma de tentar conter a propagação do novo coronavírus, o lar, que tem 118 utentes, suspendeu as visitas aos residentes, bem como a atividade do centro de dia, e vários funcionários têm optado por pernoitar nas instalações para evitar contactos com o exterior.

Mais de cem utentes deverão fazer testes

O presidente da Câmara de Aveiro confirmou que a autoridade de saúde e o hospital local estão a ponderar fazer testes a todos os utentes do lar da Misericórdia de Aveiro.

Eles estão a ponderar usar equipas do Instituto Nacional de Emergência Médica para irem ao lar fazer a recolha das zaragatoas para depois fazer o teste no Hospital”, disse à Lusa Ribau Esteves.

O autarca referiu ainda que, até ao momento, este é o único lar do concelho onde foram detetados idosos infetados com o novo coronavírus.

A última volta que demos aos lares foi hoje e o único que tem casos [de covid-19] é o lar da Misericórdia. Nos outros não há nenhum caso detetado”, disse Ribau Esteves.

O autarca reconheceu que o lar da Misericórdia aveirense tem um nível de risco “mais elevado”, porque a maior parte dos 118 utentes são “pessoas muito idosas”.

Trata-se de um lar com competências de unidade de cuidados continuados e nalguns casos até de cuidados paliativos e, portanto, há um nível de risco mais elevado”, observou.

O presidente da Câmara referiu ainda que a autarquia vai encomendar máscaras e luvas para distribuir pelos lares, estando a ser ultimado o levantamento das necessidades ao nível dos equipamentos de proteção individual.

/ CE - Atualizada às 18:34