O surto de covid-19 na residência sénior Montepio, no Porto, que foi detetado no início de agosto, fez 16 mortos. O número de mortos avançado pelo jornal Público foi confirmado à TVI24 junto de fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte. Segundo o Público, os números oficiais só foram divulgados pela ARS do Norte após insistência do jornal.

O Público refere que o secretismo à volta deste surto é grande e que a ARS do Norte resistiu a divulgar a informação, só o tendo feito quando o jornal confirmou a morte de 14 das 24 pessoas que foram internadas junto de fonte do Hospital S. João. 

A ARS do Norte não esclareceu se os 16 óbitos ocorreram apenas em utentes do lar ou também em profissionais que lá trabalhavam. 

De acordo com a mesma fonte, o surto fez 48 infetados (29 utentes e 19 profissionais). 

O número de mortos é elevado face ao número de infetados, sendo a taxa de letalidade de 55%. 

A 5 de agosto, o subdiretor-geral da Saúde, Rui Portugal, disse que o foco no lar, com 109 utentes, estava controlado

O lar possui excelentes instalações físicas, com todos os quartos ou T0 a dispor de quarto de banho próprio. No site da instituição lê-se: “Segurança, conforto, acompanhamento de médicos e enfermeiros, 24 horas por dia, sete dias por semana”, que dá conta da existência de ginásio, sala de cinema e música, biblioteca, entre outros serviços. 

/ SS - atualizada às 12:07