A leiloeira Christie’s vendeu esta quarta-feira a escultura “Coelho”, de Jeff Koons, por 91 milhões de dólares (cerca de 81 milhões de euros). O leilão ocorrido em Nova Iorque faz desta obra a mais cara a ser vendida enquanto o artista ainda é vivo.

Jeff Koons, de 64 anos, criou a escultura em 1986 e desde então tem sido um dos expoentes máximos da sua obra. Com apenas 91 centímetros, o “Coelho” apresenta um animal feito em aço inoxidável, sem qualquer tipo de expressão.

A venda foi realizada por quase 20 milhões de euros a mais do que o previsto, uma vez que a Christie’s estimava o valor da peça entre os 44 e os 62 milhões de euros.

Esta compra ultrapassa o anterior recorde, estabelecido há seis meses por um quadro de David Hockney, que foi vendido por 90 milhões de dólares (perto de 80 milhões de euros).

No comunicado divulgado à imprensa, a Christie’s refere o “Coelho” como “querido, sinistro, caricatural, imponente ou sexy”.

Esta é a segunda vez que Jeff Koons detém o valor mais alto pago por uma obra de um artista ainda vivo, depois de em 2013 ter vendido o seu “Balloon Dog” por 58 milhões de dólares (cerca de 52 milhões de euros).

Antes de ser vendido no leilão, a obra esteve em exposição gratuita desde o dia 3 de maio, no Rockefeller Center, em Nova Iorque.