A GNR deteve em Ourique um homem de 59 anos pelos crimes de lenocínio, auxílio à imigração ilegal, detenção de arma proibida, fraude fiscal e branqueamento. Em comunicado, as autoridades informam que, "no decorrer das diligências de investigação", foram cumpridos 12 mandados de busca e apreendidos sete automóveis, um sistema de videovigilância, uma espingarda pressão de ar, uma arma branca, notas de vários países, 2911 preservativos e 130 embalagens de gel lubrificante, bem como telemóveis, computadores e quase onze mil euros em dinheiro. 

Foram ainda apreendidos milhares de cartões de consumo e de publicidade alusiva ao local onde se praticavam os crimes, bem como talões de depósitos em contas bancárias, livros de faturação e de guias de transporte, bem como talões de fecho de caixa", refere a nota da GNR. 

O detido, que tinha antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, foi presente ao Tribunal de Ourique no sábado, 15 de junho, e ficou em prisão preventiva. Os crimes tinham lugar numa casa particular onde funcionava um bar de alterne, disse a GNR à TVI. O local foi interditado.

Foram ainda identificadas 15 mulheres de várias nacionalidades, com idades compreendias entre os 23 e os 50 anos. Três delas, por se encontrarem em situação ilegal em território nacional, foram notificadas para abandonar o país no prazo de 20 dias e, outras duas, por se encontrarem em situação irregular, foram notificadas para comparecer no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras", informa a GNR em comunicado.