Seis funcionários do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, foram identificados e constituídos arguidos, na segunda-feira, por suspeita de crime de furto no interior dos aviões, informou esta quinta-feira o Comando Metropolitano da PSP de Lisboa.

Em comunicado, a PSP explica que os seis funcionários, cinco mulheres e um homem, com idades compreendidas entre os 38 e os 53 anos, trabalhavam para empresas responsáveis pela limpeza do interior dos aviões, sendo suspeitos de terem extraviado mais de cinco mil euros, um telemóvel e vários documentos.

Entretanto, estes funcionários foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência, tendo-lhes sido ainda apreendido o cartão aeroportuário e ficado temporariamente impedidos de trabalhar no Aeroporto Humberto Delgado.